Cancelamento da compra de veículo

No caso de veículo adquirido 0 km, não há possibilidade de troca ou restituição do valor pago pelo consumidor, salvo se houver algum problema com o veículo financiado.
O Código do Consumidor, permite o cancelamento da compra financiada do veículo, quando adquirido pela internet. O Art. 49 do Código do Consumidor permite que no prazo de sete dias a contar da data da assinatura de contrato ou do recebimento do produto, o consumidor possa se arrepender da compra realizada.
A aquisição pelo consumidor de um veículo de forma financiada, deve ser bem estudada, visto que, depois de fechado o negócio não há como voltar atrás sem prejuízo.
Se houver algum problema, defeito ou vício oculto no veículo 0 km financiado, mesmo o comprado na loja, o consumidor pode pedir na Justiça o cancelamento da compra e a devolução do valor pago.
Não havendo defeito ou vício no veículo, nenhuma responsabilidade terá a concessionária ou a loja, visto que as concessionárias cumprem um processo de apresentação, inspeção, verificação e aceitação do veículo para se proteger de eventuais arrependimentos dos consumidores. Além disso, os DETRANs exigem a apresentação de um laudo de vistoria de identificação veicular para a venda de veículos usados, sendo que a inspeção realizada no veículo vendido afasta o direito de arrependimento do consumidor.
Caso o consumidor não consiga quitar a dívida do carro, deve renegociar o débito, seja com a venda do veículo ou a transferência do veículo para um terceiro.
No caso de aquisição de veículo financiado, a melhor opção é dar uma entrada maior e consequentemente diminuir o número das parcelas a serem pagas, financiando no máximo 40% do valor do veículo, em razão dos juros serem menores.
O consumidor deve examinar minuciosamente o contrato de financiamento, com a ajuda de um advogado, para não ser surpreendido com a cobrança de taxas abusivas.
Mesmo no caso de consórcio não contemplado, o arrependimento do consumidor ensejará prejuízos, menores que os do financiamento. O consumidor pode vender o consórcio ou devolvê-lo ao grupo administrador, arcando com as despesas de transferência. Contudo, a devolução do dinheiro, só será realizada 30 dias após o encerramento do grupo do consórcio, devidamente corrigido.