Suspensa coleta seletiva em Porto Alegre por falta de pagamento

A capital gaúcha está sem o serviço de coleta seletiva de lixo e sem a limpeza de parques e praças, pois os garis paralisaram as atividades por falta de pagamento de salários.
A Prefeitura de Porto Alegre deveria ter pago os salários de agosto/17 no final do mês passado, o que não ocorreu.
O Executivo local alega dificuldades financeiras para não pagar os salários dos garis.
A Cootravipa enviou um documento à Secretaria Municipal de Serviços Urbanos – SURB, informando a paralisação do serviço de limpeza de parques, praças e de coleta seletiva a partir de 04/10/17.
Segundo a cooperativa, foram pagos pela Prefeitura de Porto Alegre, apenas 50% dos salários dos garis referente à Agosto do contrato de praças e nenhum pagamento do contrato de coleta seletiva.
O retorno do serviço contratado depende da quitação por parte da Prefeitura de Porto Alegre.
Segundo a Cootravipa, outros prestadores de serviços receberam o valor total de seus pagamentos o que não ocorreu com a cooperativa.
Segundo a Secretaria da Fazenda, em razão da grave situação financeira do município de Porto Alegre, o governo tem priorizado o pagamento da folha dos servidores.
A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos – SURB afirma que não conseguiu fazer o depósito para a Cootravipa na data prevista, não havendo previsão do pagamento.
Como a Cootravipa não está recolhendo o lixo, os catadores não tem como trabalhar. São cerca de 800 trabalhadores, em grande parte mães de família, que não tem material para trabalhar.