Pavimento transforma energia cinética em elétrica

Uma equipe de especialistas do Porto, de Lisboa e de Coimbra está desenvolvendo uma tecnologia para ser aplicada na superfície de pavimentos rodoviários, que permite extrair energia cinética dos veículos e transformá-la em energia elétrica.
A tecnologia Pavnext permite, ainda, a redução da velocidade de circulação, sem qualquer ação dos condutores e sem induzir impacto nos veículos, aumentando a segurança rodoviária.
A energia cinética captada pela tecnologia é convertida em energia elétrica e pode ser utilizada na iluminação da via pública, em passarelas, sensores e semáforos, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e para promover a eficiência energética no espaço público.
Além da geração da energia, a tecnologia Pavnext, permite a geração de dados de tráfego e velocidade, em tempo real, que são enviados para a nuvem e utilizados para criar relatórios e para otimizar os consumos energéticos.
O Pavnext pode ser aplicado em zonas de desaceleração, como por exemplo, nas proximidades de passarelas, praças, cruzamentos de paragem obrigatória, saídas de autoestradas e etc.
Outro aspecto interessante é que a energia gerada pelo Pavnext serve, também, para o próprio equipamento, reduzindo ou eliminando o consumo de energia elétrica para o funcionamento do Pavnext.
A tecnologia está sendo desenvolvida há cerca de quatro anos, por ocasião do doutoramento em Sistemas de Transporte no programa de MIT-Portugal, na Universidade de Coimbra.
O projeto foi um dos três selecionados para representar Portugal na final europeia do Climate LaunchPad, uma iniciativa da União Europeia que, em Portugal, é coordenada pelo Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto – PUTEC e pela Sociedade Portuguesa de Inovação – SPI.
A final do Climate Launchpad, programa que apoia ideias inovadoras para a redução do impacto ambiental em mais de 35 países, ocorrerá no Chipre, entre 17 e 18 de Outubro do corrente ano.
O projeto recebeu o Prêmio Inovação de Segurança Rodoviária, em 2016, promovido pelo Automóvel Clube de  Portugal – ACP e pela BP Portugal, tendo também vencido, em julho deste ano, o concurso Big Smart Cities 2017.