Portugal desperdiça 2,6 mil milhões de metros cúbicos de água

A água invisível e desperdiçada, da qual não tiramos proveito algum, enseja dano ambiental e um prejuízo na fatura mensal do consumidor.
A água é um bem finito.
O consumo no verão sofre um aumento significativo.
Os consumidores, a indústria e a agricultura são os maiores utilizadores de água e os que mais desperdiçam este insumo finito.
Em um ano, são desperdiçados em Portugal, cerca de 2,6 mil milhões de metros cúbicos.
Os pingos que caem de uma torneira mal fechada ou com problema de vedação acarreta um gasto diário de 25 litros de água.
E a água que é desperdiçada quando fazemos a nossa higiene, em um minuto de torneira aberta, consome cerca de 10 litros.
Em casa a maior quantidade de água consumida é no banho. Devemos considerar a possibilidade de tomar banhos mais rápidos, cerca de 10 minutos no máximo.
Banhos de imersão com espuma, gastam cerca de 200 litros de água.
Já uma ducha de chuveiro gasta entre 45 e 180 litros.
Mensalmente, cada pessoa gasta mais de 11.300 litros de água só no banheiro, levando-se em conta duas escovagens de dentes por dia (manhã e à noite), 12 lavagens de mãos, fazer a barba três vezes por semana, ducha todos os dias, e cinco descargas completas.  Se for incluído o consumo de água com as máquinas de roupa, da louça e as lavagens manuais, teremos algo em torno de mais de 5000 litros, totalizando cerca de 16.000 litros de água, que são consumidos por um português de classe média, que não tem jardim nem piscina em casa. Este gasto de água é para uma pessoa apenas. Se forem duas pessoas morando no mesmo local, o consumo de água salta para 32.000 litros.